Funidelia

A mais completa colecção de fatos relacionados com Star Wars em www.funidelia.pt

A Clone TV nas XIII JORNADAS Y EXPOSICIÓN HOLORED ESTELAR SEVILLA (2016)

A Clone TV voltou à cidade de Sevilha, no passado dia 15 de Outubro de 2016, para mais uma visita às Jornadas y Exposición HoloRed Estelar Sevilla.

Entrevista a David M. Santana, um stormtrooper recrutado entre os "nuestros hermanos"

Com regresso marcado em Rogue One e por ocasião da sua visita a Sevilha para participar nas JEHES XIII, a Clone TV esteve à conversa com o actor para saber mais sobre a sua experiência nos estúdios Pinewood e a sua carreira.

Super Star Wars

Vê aqui os vídeos de gaming dedicados ao clássico Super Star Wars (SNES) jogados pelo Mário Cunha da Clone TV.

Rogue One: Uma História Star Wars

Consulta aqui as mais recentes notícias sobre o filme Rogue One: Uma História Star Wars que irá estrear no próximo dia 15 de Dezembro de 2016.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Crazy Weekend na PTMERCH


A Loja PT MERCH vai celebrar no próximo fim-de-semana o seu primeiro aniversário e decidiu fazê-lo da melhor forma: dando uma prenda aos seus clientes. Entre dia 1 e 3 de Junho, na compra de dois produtos, o de menor ou igual valor é oferecido.Contudo, se quiserem usufruir da promoção terão que se deslocar à loja no Centro Comercial D. Pedro III em Queluz. É um preço justo a pagar para poderem usufruir de uma promoção destas! Aproveitem!

ShirtPunch apresenta desenho para os fãs da Slave Leia


A Shirt Punch volta a ter um design exclusivo sobre Star Wars. Desta vez os fãs da Princesa Leia, ou melhor, da Slave Leia, poderão ter uma shirt com um design que lhe é inteiramente dedicado e com o contorno feito em tons dourados.

A t-shirt estará disponível por mais 17 horas no site da ShirtPunch!

Infografia dos 35 anos de Guerra das Estrelas

(Clique na Imagem para ver maior)
Fonte: Geek Tyrant

terça-feira, 29 de maio de 2012

Campanha de angariação de fundos para livro de trivia sobre Star Wars


O podcaster sobre Star Wars Chris "Hothiceplanet" Smith está a tentar cumprir um sonho e publicar o seu próprio livro de trivia sobre Star Wars. Com uma página "Kickstarter" lançada, o Chris ambiciona juntar a quantia de 6.000 dólares, valor necessário para fazer face às despesas referentes à "criação" de um livro. Caso se sintam generosos, podem até garantir que o vosso nome seja referido no livro.

Podem ajudar o Chris clicando aqui!

Esta campanha de angariação de fundos acaba já na Sexta-Feira (cuidado com os fusos horários), por isso, se quiserem ajudar sigam o link em cima, antes que seja tarde demais.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Teaser das Figuras C-3PO e R2-D2 PREMIUM FORMAT


Foram dadas a conhecer mais algumas imagens do set com as figuras Premium Format C-3PO e R2-D2. Estas figuras são das responsabilidade da SideShow!

domingo, 27 de maio de 2012

10 "Melhores" músicas baseadas em Star Wars

Apesar de Star Wars ser uma saga de filmes a verdade é que trouxe para a cultura pop toda uma "mitologia" a que ninguém fica indiferente (alguns tentaram até, com relativo sucesso aparentemente, trazer parte dessa mitologia para o mundo real, criando “religiões” baseadas na ordem Jedi e no conceito de Força). Ora, sendo a música um dos meios mais utilizados para espalhar mensagens e com origens que remontam às da humanidade, não é de surpreender que um sem número de bandas tenha já decidido fazer músicas que giram à volta de Star Wars. Quer se tratem de variações de temas originais ou músicas concebidas para o efeito, muitas delas são pequenas peças de arte que devem ser lembradas e partilhadas com todos. Foi exactamente a pensar nisso que fizemos esta lista.

10 - Blink 182 – A New Hope

Os Blink 182 foram uma banda em voga há uns anos. Entretanto o punk rock deixou de ser fixe e nunca mais se ouviu falar deles da mesma forma. Felizmente, Star Wars nunca deixou de ser fixe e por isso é que bandas como os Blink continuam a fazer músicas sobre o assunto. A música não é a melhor e a letra faz-nos pensar que a Princesa Leia tinha perseguidores sem saber. Esperemos que o Han Solo tenha sido capaz de dar conta do recado.


09 - Atari Teenage Riot - Death Star

Esta banda alemã cujo som é descrito por alguns como “Hardcore Digital” - os Atari Teenage Riot - também não ficou indiferente aos filmes da Guerra das Estrelas. Talvez por isso tenham logo em 1997 feito uma música chamada Death Star. O tema? Bem, imaginem que a Death Star tinha sentimentos e escrevia um diário armado em adolescente amargurada com a vida. Pois … é basicamente isso. Ah, e provavelmente ouviria Atari Teenage Riot.


08 – Star Wars Gangster Rap
 
Já tem quase uma década de vida, mas o bom da Internet é que, uma vez "caindo" lá, dura para sempre. Aqui temos não só música mas um videoclip animado que ajuda a sentir o "flow" da música. É genial? Não tanto como as restantes músicas que cá temos, mas merece ainda assim constar da nossa lista.


07- Richard Cheese - Star Wars Cantina

Um nome conhecido do circuito das paródias musicadas, Richard Cheese (e a sua respectiva banda) fez carreira a fazer versões de outras músicas. Aqui na Clone TV somos fãs. Neste tema o cantor pega no clássico Copacabana de Barry Manilow e dá-lhe um arranjo diferente com uma letra baseada nas muitas histórias que Cantina de Mos Eisley tinha para contar. Fica por isso com um honroso 7º lugar.

Esta não é a sua única experiência a fazer brincadeiras com Star Wars, como podem ver aqui.


06 – The Piano Guys – Cello Wars

Os amantes da música clássica também merecem atenção. E que melhor atenção do que esta obra tocada pelos Piano Guys -embora o que esteja aqui em causa sejam violoncelos. A música não é uma paródia, ao contrário de muitas outras que encontrarão nesta lista, mas antes uma interpretação de um medley de várias músicas da banda sonora de Star Wars. Embora a música por si valha a pena, o videoclip dá-lhe uma dimensão bem maior. Ouçam e já podem dizer aos vossos pais que tantos vos chateiam por só ouvirem barulho que já gostam de música clássica.


E agora vou partilhar o vídeo no Facebook e inscrever-me em aulas de violoncelo que de repente senti uma necessidade urgente de o fazer. Pergunto-me porque será...

05 – Epic Rap Battles of History: Darth Vader vs Hitler

Um grupo de amigos teve uma ideia: e se colocássemos figuras históricas a fazer batalhas de rap? E este foi um dos resultados: Darth Vader a rimar contra o Hitler. Sabemos que este é um assunto muito delicado (o Hitler, apesar de tudo o Darth Vader é uma figura da ficção que não levará a mal umas piadas sobre si) mas esta batalha resultou numa das nossas músicas preferidas a envolver Star Wars. E não fomos os únicos a gostar! O resto da malta gostou tanto que esta batalha teve até direito a um segundo round.


04 - Tenacious D - Deth Starr

Os Tenacious D são um duo norte-americano que recupera o melhor do Rock e mistura-lhe uma pitada de humor. Esta música, vai contudo mais longe. Não que não tenha o humor e o rock que tanto os caracteriza, mas tem também Star Wars (que surpresa, tendo em conta que o título deste post é 5 Melhores músicas baseadas em Star Wars).
Chamada Deth Starr esta é a 5ª faixa do seu mais recente CD e apresenta uma solução tão válida como outra qualquer para a resolução desse problema mundial que é o excesso de população: construir uma Death Star. Não se pense contudo que o objectivo é destruir a terra (se bem que isso resolveria parte do problema do excesso de população … pelo menos funcionou com Alderaan). A ideia é, porque a Death Star é tão grande, “dividir o mal pelas aldeias”e meter umas quantas pessoas na nave (que será construída por um nerd).
A música avança depois com umas descrições sobre as actividades na Death Star, nomeadamente rockar e participar em orgias bizarras, mas é melhor serem vocês a ouvir a música.


03 – Dr. Sin - May the force be with you

O Rock é forte com estes. São os Dr. Sin e vêm do Brasil. Nesta faixa, que consta do disco Animal (os nomes bons para discos já devem estar todos ocupados), a banda pretendeu fazer um tributo a Star Wars. Sinceramente, não sabemos se gostamos realmente da música (e não nos levem a mal, apenas não é o nosso género) ou se foi a genialidade do videoclip que nos levou a meter esta faixa como número 3 da lista. Uma coisa é certa: não podíamos deixar de premiar uma banda que põe o Darth Vader a tocar bateria, Stormtroopers a dançar e até um Tusken Raider a fazer air guitar! Não acreditam? Vejam pelos vossos próprios olhos!


02 - Jeff & Maya Bohnhoff - Midichlorian Rhapsody

Pouco sei sobre este duo Jeff & Maya Bohnhoff a não ser que são marido e mulher e que fazem paródias sobre temas de ficção científica misturando-os com clássicos do rock. Ah, e já disse que eles são um espectáculo?
Bem, talvez esteja a exagerar já que apenas ouvi uma música - a Midichlorian Rhapsody – mas posso assegurar que se estiverem todas à altura dessa, então eles são de facto um espectáculo. Pegando num clássico dos Queen, este duo conta a história de Star Wars, desde o Episódio I ao III.

O vídeo, que não sabemos se é oficial, assenta que nem uma luva à música, tornando-a ainda mais épica. Mais palavras para quê? Carreguem no Play e oiçam!


01- "Weird Al" Yankovic - The Saga Begins

O rei das paródias musicais "Weird Al" Yankovic leva um merecido primeiro lugar! Há que mostrar o devido respeito por uma pessoa que fez carreira a fazer piadas sobre o trabalho dos outros. A música The Saga Begins, de 1999, pega na melodia da música da “American Pie” e conta a história do filme “A Ameaça Fantasma” vista pela perspectiva do jedi Obi Wan. “Weird Al” escreveu toda a letra tendo como base spoilers que iam saindo na Internet e pediu até para ter acesso exclusivo de forma prévia ao filme, o que lhe foi negado. Pagou por isso bem caro para poder estar presente num pré-visionamento feito para fins de caridade … mas o seu trabalho de preparação estava tão bem feito que apenas teve que fazer umas pequenas alterações. De acordo com informação disponível no site do cantor, o próprio George Lucas gostou da música. Talvez a reacção fosse outra se soubesse que há pessoas a preferir esta música do que o filme a Ameaça Fantasma.



Menções Honrosas:

What do you get a wookie for christmas ( When he already owns a comb)
Ash - Clones 
EPICA - The Imperial March

Resultado do Passatempo Kinect Star Wars™ - 25 de Maio


Depois de uma longa e árdua jornada para avaliar todos os trabalhos que nos enviaram, chegámos finalmente a um veredicto. Não foi fácil e todos os trabalhos tinham uma qualidade tremenda. Contudo, no final, apenas podemos - com muita pena nossa, sublinhamos - premiar uma das participações.

Anunciamos assim que o vencedor deste passatempo foi o Gonçalo Manuel Antunes com o seu trabalho em vídeo - Stars Wars Club - THE PARTY.

Parabéns!

O vencedor foi apurado pelos votos da maioria dos elementos do júri tendo como base os critérios definidos para o passatempo: originalidade, qualidade e relação com o tema proposto.

Aos restantes participantes gostaríamos de deixar os nossos sinceros agradecimentos pelas suas valiosas participações. Continuem a seguir-nos na Clone TV já que tentaremos, sempre que possível, trazer-vos passatempos aliciantes.

E que a Força esteja convosco!

KaminoKast #001


Chega-nos do Brasil mais um podcast dedicado a Star Wars. São sempre de apoiar e divulgar estas iniciativas dos fãs pelo que convidamos todos os nossos seguidores a darem um pulo ao site do CastWars e ouvirem este primeiro número do KaminoKast, clicando neste link.

sábado, 26 de maio de 2012

Star Wars como nunca o ... ouviu.


É Star Wars como nunca o ouviram antes! Oiçam o resultado da união de esforços de actores como Billy West, Tara Strong, Maurice LaMarche, John DiMaggio, Kevin Conroy, Jess Harnell e Rob Paulsen quando eles se juntam para recriar a magia dos filmes Star Wars ... embora de uma forma muito especial. Acreditem quando vos dizemos: nunca se sabe o que se deve esperar quando um elenco deste calibre se reúne.

Dada a conhecer a capa do livro The Old Republic: Annihilation


O blogue do Star Wars: The Old Republic partilhou recentemente a capa do livro The Old Republic: Annihilation do autor Drew Karpyshyn e que, espera-se, será lançado a 13 de Novembro de 2012.

Fica aqui mais alguma info sobre o livro:
"Annihilation passa-se imediatamente a seguir aos eventos de Star Wars: The Old Republic. O Emperador é dado por todos como morto e o Império Sith prepara um massivo contra-ataque contra a República, liderados por Darth Karrid, a antiga aprendiz de Darth Malgus. O instrumento da sua vingança é a "Ascendent Spear", uma devastadora nave de guerra com capacidades aumentadas pelo lado negro da Força. Ao agente do SIS Theron Shan, o seu companheiro Twi'lek, Teff'ith, e o Mestre Jedi Gnost-Dural juntam-se à Grande Mestre Jedi Satele Shan e a Jace Malcom num thriller rápido e carregado de tensão."

Fonte:  Star Wars: The Old Republic

Fim do Passatempo Kinect Star Wars


Chegou ao fim o nosso passatempo destinado a celebrar o 35º aniversário da estreia do filme Star Wars. Devido à natureza do passatempo e dos trabalhos que recebemos (e recebemos trabalhos até quase à meia noite) a indicação do vencedor ou vencedora só poderá ser feito no Domingo, depois de reunirmos o júri. 

Aqui na Clone TV sentimos agora como os júris daqueles programas que dizem sempre qualquer coisa como "Por nós ganhavam todos!" até podem estar a ser honestos. Nós também nos sentimos assim, mas infelizmente, só pode ganhar uma pessoa. 

Concluindo, agradecemos a vossa paciência e compreensão e o resultado será partilhado no Domingo. Obrigado a todos os que participaram e ajudaram na divulgação do passatempo.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Entrevista a Pam Rose

FOR THE ENGLISH VERSION OF THIS INTERVIEW, PLEASE FOLLOW THIS
---

A Pam com o Rob, um Trooper de Niagara Falls.

A actriz Pam Rose é a orgulhosa possuidora de um vasto e impressionante currículo, quer seja como actriz em programas de televisão, anúncios, filmes ou até como modelo. Contudo, entre os fãs de Star Wars, Pam Rose é mais conhecida pelo seu papel como Leesub Sirln (anteriormente conhecida apenas como “a rapariga estranha”) do filme Star Wars Episódio IV – Uma Nova Esperança. Como podem ver, uma razão mais que suficiente para a Clone TV querer falar com ela.



Clone TV: Antes de mais, obrigado por nos ter disponibilizado algum do seu tempo. Em entrevistas anteriores descreveu-se como uma “filha de agricultor” vinda de uma parte rural do Reino Unido. Como é que uma “filha de agricultor” acaba a ter uma carreira como modelo e actriz?

Pam Rose: A minha família saiu de Norfolk quando tinha 14 anos e mudou-se para uma quinta em Buckinghamshire. Uma mudança cultural muito grande, uma área rica mas distante de Londres.
Costumava ir a uma discoteca local e um grupo local foi convidado para ir tocar a um programa de televisão chamado Ready Steady Go. Fui convidada a ir com eles já que adorava dançar. O realizador do programa gostou de mim e convidou-me para regressar todas as semanas. Estava no meu elemento e conheci muitas das grandes estrelas dos anos 60, sendo que o Tom Jones foi uma delas. Depois disso juntei-me a uma agência de modelos.
O meu namorado costumava trabalhar nos Estúdio Pinewood e durante algum tempo ele aprendeu a ser croupier. E eu estava a trabalhar como empregada de bar. O meu patrão deu-me então formação de croupier e mudámo-nos para Brighton a fim de abrir um novo casino em 31 de Dezembro de 1967.
Enquanto lá estávamos, um filme estava a publicitar vagas para figurantes, nós fomos e fomos aceites. Acabei por deixar o casino e trabalhei durante 3 meses no filme. Foi-me perguntado pela agência se gostaria de ficar permanentemente a trabalhar com eles. Cerca de 400 filmes, programas de televisão e anúncios depois, voltei a trabalhar. Fiz um número imenso de coisas entretanto.

Clone TV: E a oportunidade para fazer parte do elenco de Star Wars, Como surgiu?

Pam Rose: Star Wars foi em 1976. Fui enviada para os Estúdios Elstree para uma audição. Não sei porque fui a escolhida para fazer a, originalmente, “rapariga estranha”. Depois, foi mudada para Leesub Sirin e depois, em 2009, novamente mudada para Leesub Sirln quando saiu a minha figura de acção.

A Pam nos bastidores de Star Wars
Clone TV: Há algum momento em particular dos bastidores do filme Star Wars que queira partilhar connosco?

Pam Rose: A coisa mais memorável de fazer o filme Star Wars em 1976 foi fazer um modelo da minha cabeça inteira em gesso. Foi muito assustador na altura e demorou, o que me pareceu na altura terem sido, séculos, como estar enterrada viva (eu sobrevivi). A maquilhagem demorou duas horas a colocar e uma a remover, durante 5 dias (muitas horas extra).
Os fatos, máscaras e maquilhagens eram fantásticos.
Filmar foi engraçado naquela altura, toda a gente comportou-se e eram todos muito profissionais. Foi-me permitido tirar duas polaroids para mostrar ao meu pai que na altura estava muito doente e acabou por falecer em 1979 com 57 anos de idade. Foi-me dito que não poderia usar aquelas fotos em mais nada.
Eu era gozada por ter uma grande cabeça careca. Chamavam-me “cabeça de ovo” e a outra é demasiado rude para mencionar.

A figura de acção baseada na personagem de Pam.

Clone TV: Como se sente por saber que, embora na altura em que desempenhou o papel de Leesub Sirln ela era apenas uma personagem de fundo, sem ter sequer um nome, era tem agora toda esta história e até uma figura de acção que é basicamente a Pam?

Pam Rose: Nunca pensei que viesse a ter uma história. Recebi tantas fotos, desenhos e informações dos fãs. Estou muito grata a todos pelas contribuições que me enviaram.



Clone TV: Desde 2005 tem sido uma presença regular em inúmeras convenções e esteve recentemente no Canadá, como nos disse quando a contactámos pela primeira vez. Qual a sua opinião sobre estes eventos e a interacção com os fãs?

Pam Rose: Diverti-me imenso na London Rogues Sci-Fi Fantasy 6, em London, Canadá. Estavam todos muito felizes, generosos e fui tratada como uma rainha. Estou de partida para uma outra no próximo fim-de-semana no Reino Unido. Também estarei em Munique, Madrid e Copenhaga e ainda em seis outras no Reino Unido durante este ano.
Adoro encontrar os fãs. Eles são muito apaixonados e sabem mais sobre mim do que eu própria. Adoro tirar fotografias com eles e com as suas famílias.

Clone TV: Quando o filme Star Wars foi filmado presumo que aquele fosse para si apenas mais um trabalho e não tinha como adivinhar o fenómeno em que se tornaria. Passados todos estes anos, quais são os seus sentimentos sobre Star Wars: algo que respeita ou algo que aprecia realmente e desfruta como uma fã?

Pam Rose: Sim, foi apenas outro trabalho naquele tempo. Uma coisa vos digo, naqueles tempo a ideia de ser uma boa personagem de fundo era não ser-se reparado para que se conseguisse mais trabalho. Fiquei abismada quando voltei à minha agente e ela disse-me que eu estava a receber correspondência dos fãs. O resto é história. Mas apreciei o filme quando foi lançado e fiquei feliz por ter sido mantida na reedição feita cerca de 10 anos depois.

Clone TV: A Pam teve uma vida muito ocupada, tendo trabalhado em áreas muito distintas. De acordo com o imdb o seu último trabalho foi em 2010. Há algum projecto em vista de que nos possa falar?

Pam Rose: Nunca coloquei nada no IMDB, por isso a maior parte do trabalho que fiz não está lá listado. Já tenho muito trabalho com o email e o Facebook. Trabalhei nos filmes The Iron Lady, My Week With Marilyn, Dancing on the Edge, Closed, Parades End, entre outros. Nada de concreto de momento para o futuro. Estou muito ocupada com as convenções e com uma mãe de 85 anos.

Clone TV: Uma questão mais pessoal: muitas pessoas do Reino Unido gostam de aproveitar as suas férias em Portugal. Alguma vez visitou o nosso país ou tem planos para isso?

Pam Rose: Sim, já estive em Portugal, no Algarve. Duas vezes: uma vez conduzimos até lá e da outra fomos pelo ar. Adorei. Sou uma amante do sol e de comida do mar também, em particular.
Não tenho umas férias há 11 anos o que torna as minhas pequenas viagens ainda mais especiais.

Uma foto do portefólio de modelo de Pam Rose.
Clone TV: Algumas palavras finais para os que nos estão a ler na Clone TV e apreciam o trabalho da Pam?

Pam Rose: Estou muito honrada por ter sido convidada a fazer esta entrevista e estou sempre disponível para responder a questões.
Tive uma vida muito preenchida e a maior parte das mudanças de carreira que fiz foram devido a questões financeiras. Comprei a minha própria propriedade para ter segurança no trabalhado e o último trabalho que tive num casino foi há pouco mais de 20 anos. Fiz cameos peculiares em filmes durante esse tempo, como no Batman. Os dealers no casino trabalhavam para mim num casino em Londres.
Obrigado uma vez mais por me convidarem para fazer isto, para vocês e para os fãs.

Love, Pam x

Link de Interesse: Site Oficial da Pam Rose
---
FOR THE ENGLISH VERSION OF THIS INTERVIEW, PLEASE FOLLOW THIS

Filme de Fãs "Hughes the Force" foi hoje lançado


"Hughes the Force" é um filme feito por fãs de Star Wars (mas não só, já vos dizemos porquê). Contudo, em vez de retratar uma história paralela às que já conhecemos no universo criado por George Lucas, este filme toma outro caminho e, apesar das referências evidentes, passa-se num universo - ou devo dizer numa galáxia - bem mais próximo do nosso, mais próximo do universo de John Hughes (realizador norte-americano de filmes como The Breakfast Clube, Weird Science ou Uncle Buck).

A história gira assim à volta de dois amigos Simon e Henry, dois jovens torturados pelos bullys do liceu e rejeitados pelas raparigas. Mas eles têm finalmente alguma sorte e são convidados para uma festa do liceu ... contudo, há um "senão". De modo a entrarem precisam de levar consigo pelo menos uma rapariga atraente. Incapazes de atraírem as atenções femininas eles decidem meter as mãos à obra e criam a sua própria mulher perfeita usando como base uma action figure da "Slave Leia".

Para saberem como se desenrola o resto da história, vejam o filme no Youtube (ou podem vê-lo aqui em baixo) ou descarreguem o mesmo para o vosso computador através do site oficial, disponível aqui.


Star Wars no Jornal I


O Jornal I não deixou passar despercebida a data e respectiva celebração do 35º aniversário da estreia do filme Star Wars, depois "renomeado" Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança. Por isso mesmo, logo na capa, podemos ver algumas ilustrações referentes a algumas das personagens mais conhecidas do universo Star Wars, assim como um artigo de duas páginas dentro do jornal.

Se passarem por uma banca de jornais, talvez seja uma boa ideia levarem hoje o I.

Blue Milk Special


Começamos o dia com um pouco de humor. Os cartoons online do Blue Milk Special começaram em 2009 e têm vindo, desde então, a recontar a história da trilogia original de Star Wars, se bem que com um pouco de humor à mistura. Não se admirem por isso se a forma como a história é contada nas tiras deste projecto não for bem igual àquela de que se recordam de ter visto nos cinemas. 

Podem ver ver todas as tiras feitas até agora em http://www.bluemilkspecial.com. Deixamos aqui em baixo um exemplo do que poderão encontrar no site: 

Clique na Imagem para ver maior

35º aniversário do filme Guerra das Estrelas

It is a period of civil war.
Rebel spaceships, striking
from a hidden base, have won
their first victory against
the evil Galactic Empire.

During the battle, Rebel
spies managed to steal secret
plans to the Empire's
ultimate weapon, the DEATH
STAR, an armored space
station with enough power
to destroy an entire planet.

Pursued by the Empire's
sinister agents, Princess
Leia races home aboard her
starship, custodian of the
stolen plans that can save her
people and restore
freedom to the galaxy....

E foram estas as palavras que as pessoas que, a 25 de Maio de 1977, se deslocaram a um dos 32 cinemas onde o filme Star Wars estava em exibição viram correr nos primeiros segundos de filme. Nada mais seria igual depois desses instantes e o sucesso de Star Wars foi de tal forma que é considerado por muitos como um dos primeiros filmes "blockbuster". Logo na altura, membros do elenco e da equipa técnica aperceberam-se de filas enormes à volta dos cinemas. Até membros da equipa técnica, normalmente ignorados, eram solicitados para dar autógrafos. 

O jornal New York Times descreveu o filme Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança como "o mais belo filme de série alguma vez feito". Roger Ebert descreveu o filme como "uma experiência transcendental", comparando os seus efeitos especiais a outros filmes de ficção cientifica e referindo ainda que a verdadeira força do filme consistia na sua narrativa pura.

O filme conquistou ainda inúmeras distinções, por parte de críticos, pares de George Lucas e, evidentemente, por parte dos fãs.
 
E é por isso que Star Wars continua, ainda hoje, a ser um dos filmes com mais sucesso de sempre.

E esse sucesso não se encontra apenas no passado, mas também no presente e certamente no futuro. Star Wars mudou a forma como vemos cinema e, especialmente, como encaramos a ficção-cientifica, até então feita apenas para um segmento bastante limitado de espectadores.  Star Wars trouxe ainda uma linha de merchandising como não há memória, expandiu-se através de video-jogos, bandas desenhadas, livros e séries de televisão.

E é por isso, que 35 anos depois do lançamento original do filme, a Saga e tudo o que lhe está ligada continua a movimentar massas um pouco por todo o mundo. Portugal não é excepção como o comprovam a existência do Clube de Fãs Oficial, de um Outpost da Legião 501, projectos de divulgação de Star Wars, como é a Clone TV e um sem número de coleccionadores e amantes dos filmes.

Parabéns Guerra das Estrelas. Que a Força esteja contigo!

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Entrevista...


Amanhã, por esta hora, entrevista a Pam Rose

[Crítica] STAR WARS: O Regresso de Jedi


Autor: James Kahn
Título original: Star Wars - Return of the Jedi
Ano: 4 BBY

"Da trilogia inicial (episódios 4, 5 e 6) este filme foi o que gostei menos. Continuava excelente, mas eu sempre dei mais valor à história do que à acção, e sempre senti que este filme tinha menos história do que os anteriores. Felizmente, e para minha surpresa, este livro é o melhor desta trilogia, sendo o que faz melhor o seu "papel de livro", dando mais informações sobre o filme, e ao mesmo tempo torna-se no mais agradável de ler, pelo menos para o meu gosto. A escrita torna a leitura rápida, interessante e objectiva.

Praticamente tudo o que acontece no filme, acontece aqui e sem alterações, estando a diferença no conteúdo extra. Não são muitas as adições, mas são importantes. O autor leva-nos ao interior da mente de Luke e principalmente de Vader, como nenhum outro autor fez nesta primeira trilogia. Este foi para mim o ponto mais interessante do livro, pois as dúvidas de Luke e de Vader preenchem a história de forma perfeita, e acredito que quem não saiba o fim da saga, ficará preso ao livro nestes momentos.

Uma vez mais o livro consegue, em termos de conteúdo, estar acima do filme, sendo mais completo, complexo e esclarecedor. As personagens são fieis ao filme mas mais desenvolvidas, com curiosidades interessantes para serem lidas. Em relação à história, não me vou alongar para não retirar a surpresa a quem não viu os filmes, mas acreditem que vale a pena pensar em todo o caminho de Vader, indiscutivelmente a personagem principal, sendo simultaneamente a personagem que "mais fundo cai" e na qual tudo encaixa. No fim sabemos que toda a sua vida teve como motor, o seu amor extremo.

Sendo este o último livro, o autor tentou explicar muito do passado, principalmente do que aconteceu nos filmes/livros que seriam futuramente publicados (episódios 1, 2 e 3). Este é para mim o único problema do livro, porque claramente ficamos a perceber que George Lucas apenas tinha uma ideia do que acontecera na Guerra dos Clones. (...)"
 
Uma vez mais, uma crítica da autoria de Luís Pinto.
A continuação pode ser lida no blog Ler y Criticar através deste link.

Novidades Shirt Punch!


A ShirtPunch volta a trazer um design exclusivo relacionado com Star Wars. Desta vez temos um Baby Trooper montado no seu Dewback de baloiçar. Afinal de contas, como pergunta o criador deste design original, qual seria o brinquedo favorito de um Sandtrooper senão este?

A t-shirt, como sempre vendida em modelo de Homem, Mulher e Criança, já pode ser comprada no site da ShirtPunch! Têm cerca de 19 horas para comprarem a vossa.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Star Wars Wiki em Português


O Star Wars Wiki funciona como uma Wikipédia em Português, inteiramente dedicada à saga da Guerra das Estrelas. Quer procurem informação em Português sobre os filmes, séries ou outros elementos do Universo Expandido, este é o site que devem visitar. 

Seguindo a premissa da Wookieepedia, a Star Wars Wiki tem um Manual de Estilo que visa garantir a correcta informação disponibilizada aos internautas. Fiel também às suas origens a Star Wars Wiki permite que todos os visitantes contribuam para o enriquecimento das páginas, sendo sempre necessário cumprir requisitos quer a nível de estilo, quer a nível da qualidade de informação partilhada.

Outras versões linguísticas da enciclopédia incluem: Francês, Espanhol, Húngaro, Polaco, Russo e a Jedipedia em Alemão, que não está no domínio Wikia.

Podem aceder à Star Wars Wiki em Português através deste link.

Tina Fey fala sobre Star Wars


A actriz e comediante Tina Fey, intérprete da série 30 Rock, fala sobre Star Wars em resposta a um dos seus fãs.

Fonte: NBC

Star Wars Mythos - Boba Fett


A SideShow partilhou recentemente um vídeo onde podemos dar uma espreitadela à produção de uma das suas próximas figuras da linha Star Wars Myhos - um Boba Fett!

domingo, 20 de maio de 2012

Vai mesmo haver uma série "live-action" de Star Wars!

 
O site IGN esteve à conversa com Rick McCallum sobre uma grande variedade de assuntos: uma nova série de tv sobre Star Wars, o potencial filme sobre o Boba Fett e o misterioso projecto 1313. Vejam o vídeo (infelizmente apenas para quem percebe o inglês) e descubram mais.

Fonte: IGN

Serei mais parecido com Yoda ou com Darth Vader?



"As icónicas personagens de Guerra das Estrelas já não estão numa galáxia longínqua. Estão em Montreal no Canadá e acompanham os visitantes de uma exposição que junta ciência e cinema numa viagem de auto descoberta.

A Exposição Star Wars – Identities é um projeto conjunto do Centro de Ciência e da produtora de George Lucas, a LucasFilms. De Montreal, a exposição vai seguir para outras cidades em todo o mundo, onde durante os próximos anos vai fundir o mundo de ficção com a vida real dos fãs."

A Metereologia segundo Star Wars


A premissa do site é muito simples: analisando as condições meteorológicas do local onde se encontram, o site faz uma comparação entre esses dados e alguns dos locais mais conhecidos dos filmes Star Wars. Aqui na zona de Faro, tendo em conta o tempo de hoje e como podem ver pela imagem, a atmosfera parece-se um pouco com a de Endor.

O site onde podem fazer esta brincadeira é o http://www.tomscott.com/weather/starwars.

Digam-nos, onde "estão vocês" nos filmes Guerra das Estrelas?

sábado, 19 de maio de 2012

Jogo "Republic Ace" já disponível.


Chama-se "Republic Ace" e é um jogo em flash disponível através do site oficial de Star Wars. Com uma jogabilidade bastante retro, "Republic Ace" é um vertical scroller que traz à memória clássicos da NES como 1942, entre outros. 

"Republic Ace" permite-nos controlar a nave de Anakin Skywalker em "céus" repletos de naves inimigas e outros obstáculos naturais (asteróides ou montanhas).


Este jogo oferece ao todo 9 níveis divididos em grupos de 3 tendo cada um desses grupos como cenário um planeta diferente - Geonosis, Kamino e Lola Sayu. Pelo que podemos ver na Clone TV, os níveis, mesmo dentro de cada planeta, apresentam novidades que tornam o jogo interessante.

Podem jogar o jogo aqui!

Star Wars Weekends


Os Star Wars Weekends de 2012 já começaram. E começam também as paradas, os anúncios e um conjunto de novidades que, graças à internet, podemos ver com relativa rapidez sem ter que esperar que cheguem aos "meios oficiais". Aqui em baixo, por exemplo, ficam (graças à Inside the Magic) algumas imagens de como se processa a experiência, já cá referida na Clone TV, de "Carbon Freeze Me".


Neste post, além de imagens da parada inicial e da experiência "Carbon Freeze Me", deixamos ainda uma captação do trailer da 5ª temporada da série "Star Wars: The Clone Wars".


Podem ver mais fotos e vídeos destes fins de semana dedicados a Star Wars através deste link.

Aniversário Peter Mayhew


Peter Mayhew é mais do que um homem grande: é um grande homem. Dono de um simpatia e boa disposição sem iguais, Peter tornou-se, graças ao facto de ter dado corpo ao wookiee mais adorado da galáxia - o Chewbacca - e às qualidades que já aqui referimos uma das figuras de Star Wars mais adoradas pelos fãs da saga.

Tendo interpretado o seu papel em 4 filmes de Star Wars, aparições de tv e no "The Star Wars Holiday Special" e gravado diálogos para a série de animação Star Wars: The Clone Wars, Peter costuma ainda vestir ocasionalmente o seu fato para visitar crianças doentes em hospitais.

Como podem ver, mais que motivos suficientes para deixarmos ao Peter Mayhew os nossos sinceros e sentidos votos de um feliz aniversário!

Happy Birthday Mr. Peter!

O Imperador vai estar na Celebration VI


Ian McDiarmid, o actor que desempenhou de forma inesquecível o papel do derradeiro vilão da saga Star Wars fará uma rara aparição em convenção... e que melhor convenção para o fazer do que a Star Wars Celebration VI, onde aparecerá em palco e dará autógrafos.

Em 1983, McDiarmid deu corpo ao Imperador em Star Wars: Episódio VI Regresso dos Jedi, com a sua cara escondida por maquilhagem e os seus olhos ocultados por lentes de contacto. Quando a sua cara foi finalmente revelada como sendo o aparentemente simpático e prestável Senador Palpatine no Episódio I, ele projectou uma forma diferente de maldade - a subtil manipulação dos eventos galácticos, um vilão escondido á vista de todos. À medida que as prequelas progrediram, também o fizeram os planos de Palpatine até que, finalmente, na Vingança dos Sith, McDiarmid teve a oportunidade de dar corpo à maldade máxima e revelar o seu verdade poder enquanto Darth Sidious.

Esta será a estreia de McDiarmid na Celebration dos Estados Unidos (ele fez uma breve aparição na abertura da Europeia) e a sua primeira vez a dar autógrafos na Celebration Autograph Hall. Ele estará também em palco para dar a sua perspectiva uma rara oportunidade de ouvir a sua perspectiva sobre o que se passava por detrás das câmaras na filmagem de Star Wars.

Este será mais um excelente motivo para marcar presente na maior convenção dedicada a Star Wars. 

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Entrevista ao Steve (aka SithLord229)

FOR THE ENGLISH VERSION OF THIS INTERVIEW, PLEASE FOLLOW THIS
---

Steve a.k.a. SithLord229
Chama-se Steve, mas acreditamos que é mais conhecido como SithLord229, o nome do seu canal no Youtube, descrito pelo próprio como “o canal número um para se ver no Youtube análises em HD aos mais recentes e mais fixes coleccionáveis de Star Wars, desde a Hasbro até à Sideshow Collectibles”. E nós aqui na Clone TV concordamos com ele, até porque nós próprios não perdemos uma das suas análises enquanto, ao mesmo tempo, desejamos ter um dia uma colecção tão majestosa como a que ele mostra nos seus vídeos. E porque acreditamos que os fãs têm um papel importante em manter o Universo Star Wars vivo, fomos conversar com ele e fazer-lhe umas perguntas que ele gentilmente acedeu em responder-nos.


Clone TV: Olá Steve. Antes de mais, obrigado pela tua disponibilidade. Para começar, porque estamos em crer que muitos apenas te conhecem como SithLord229, podias falar-nos um pouco mais sobre ti?

Steve: Olá, obrigado pelas vossas questões. Estou ansioso por responder! Bem, como já devem saber o meu nome é Steve, tenho 20 anos de idade e fora do Youtube e da comunidade Star Wars, aprecio um conjunto variado de filmes e televisão, tenho uma paixão por design (sou um Designer Gráfico de profissão) e também aprecio conviver com os amigos e família, experimentar restaurantes, entre outras coisas desse género. Gosto de pensar que sou uma pessoa com espírito aberto e disposta a experimentar tudo, pelo menos uma vez.

Clone TV: Lembras-te como foi o teu primeiro contacto com a Saga da Guerra das Estrelas?

Steve: Se a memória não me falha, foi em 1997-98. Por acaso não foram os filmes que me levaram a gostar de Star Wars, foi antes ou a minha primeira compra relacionada com Star Wars, que foi um pack de “Shadows of the Empire” com um Darth Vader e um Prince Xizor, ou a minha primeira experiência com um jogo de Star Wars que foi o “Jedi Knight: Dark Forces II.” Era muito novo na altura por isso a minha memória já está um pouco turva, mas foi sem dúvida um dos dois acontecimentos que disse que me levou a ficar viciado em Star Wars.

Clone TV: Em relação ao projecto SithLord229. Como é que surgiu e o que te levou a iniciá-lo? E, já agora, porquê esse nome?

Steve: O que me levou a iniciar este projecto foi, basicamente, não ter amigos próximos que partilhassem o meu hobby enquanto coleccionador. Em 2007-08 quando comecei a fazer o que faço agora, muita da minha colecção estava guardada e a acumular pó. Ainda coleccionava, mas não tinha a colecção em exposição na medida que tenho agora. Um dia estava a navegar pela internet e procurei no Google por “Figuras de Star Wars”. Cliquei em alguns vídeos e uma análise em vídeo feita pelo “Jedim4str” surgiu pelo que decidi vê-la. Vi então mais alguns dos seus vídeos e apercebi-me de que esta era uma boa forma de partilhar a nossa colecção com pessoas que partilham o nosso interesse, e, eventualmente, comecei a fazer as minhas próprias análises. A princípio eram muito amadoras e nem sequer foram carregadas para a minha conta do SithLord229. Por acaso registei-me originalmente no Youtube com o nome de “StarWarsNutter” mas infelizmente decidi fechar essa conta depois de um encontro com alguns trolls da internet. Quando decidi voltar a fazer as análises, inscrevi-me como “SithLord229”. Não há uma verdadeira razão para esse nome e o número 229 não tem significado, é apenas um número que me veio à cabeça.

Clone TV:
Vi um vídeo teu de 2009 onde, na altura, dizias que tinhas entre 700 e 800 figuras. Quantas dirias ter agora?

Steve: Oh my! Não tenho mesmo como dizer-te. Bem mais que 800, isso é certo, Da última vez que verifiquei, só entre Clones e Stormtroopers, tinha entre 300 a 400 figuras, pelo que isso deve dar-te uma boa estimativa da quantidade de figuras que tenho na minha colecção. Mas não posso dar-te um número exacto sem contar cada uma e todas as figuras e, para ser honesto, de momento não tenho o tempo necessário para isso.

Uma foto de parte da colecção do Steve.

Clone TV: Nos teus vídeos podemos ver que algumas das tuas figuras são retiradas das suas embalagens enquanto outras são mantidas na sua forma original. Há alguma razão em particular para isso?

Steve: Opto por manter as figuras embaladas por duas razões. Uma é porque as figuras são ou raras ou exclusivas, e a segunda é porque gosto de ver as embalagens em que as figuras vêm. A maior parte das figuras que mantenho embaladas acabo por comprar duas para que as possa exibir também na minha colecção de figuras soltas. É o que acontece com a actual “Vintage Collection”. Sempre sonhei ter uma colecção de figuras vintage nas suas embalagens e esta é a coisa mais próxima que terei disso. Cresci com a trilogia das prequelas, por isso ter figuras como os Clone Troopers no meu design de embalagem favorito é espectacular. Penso que é ai que a minha carreira de Designer Gráfico se cruza com o facto de ser coleccionador de Star Wars. Adoro aquelas embalagens!

Clone TV: Já agora, como é que a tua família, amigos e namorada lidam com uma colecção tão grande? Eu também tenho um pouco o “bichinho” do coleccionismo e sei por experiência própria que algumas pessoas não percebem a emoção de ter figuras de acção (não são brinquedos eheh) das nossas personagens favoritas dos filmes.

Steve: A minha família e amigos são muitos compreensivos e apoiam o meu hobby. A minha namorada apoia-o por completo, até porque ela também colecciona “brinquedos”.  Ela é uma grande fã do Tim Burton e do “The Nightmare before Christmas” e ela tem uma grande colecção de figures desse filme. Ela mudou-se recentemente cá para casa, por isso parte da minha colecção foi colocada de parte para que ela também pudesse ter alguns dos seus itens em exibição no meu quarto. O meu quarto não é enorme, por isso é um pouco inconveniente partilhar um quarto cheio de figures e brinquedos e duas pessoas, mas nada que não se aguente. Pretendemos ter uma divisão apenas dedicada às nossas colecções quando decidirmos mudar-nos para outra casa.

Clone TV: Normalmente, como e onde fazes as tuas compras: vais à procura de algo em especifico ou aproveitas um bom negócio quando o encontras? E preferes as boas lojas à moda antiga ou fazer compras pela Internet?

Steve: Gosto de fazer compras pela net, mas também de visitar as lojas locais. Ainda sinto aquela adrenalina de encontrar novas figuras nas prateleiras de lojas como o Toys’R’Us, mas também gosto de comprar itens online e aprecio a antecipação de esperar por uma encomenda a chegar à minha porta. A maior parte das vezes procuro na minha loja local por algo que quero e se não conseguir encontrar, compro online. É o caso da nova onda de figuras da Clone Wars onde se inclui o Capitão Rex na sua armadura de Fase II, o Commander Wolffe, o Comando da República “Boss” e muitos outros. A disponibilidade nas lojas do Reino Unido não é a melhor, por isso, ocasionalmente a internet é a minha, e de muitos outros coleccionadores, única opção.

Steve durante uma das suas análises em vídeo.
Clone TV: Em 2010 recebeste uma figura de acção personalizada com a tua cara. Como foi a sensação de a receber, considerando que és um coleccionador de figuras de acção e fã de Star Wars?


Steve: Foi excelente, mas muito estranho ao mesmo tempo. Ver a tua cara, as tuas expressões faciais imortalizadas numa figura de acção de plástico é um sentimento muito estranho, mas porreiro. É sem dúvida um dos coleccionáveis mais porreiros que eu tenho.

Clone TV: Dirias que essa figura de acção é o teu coleccionável de Star Wars favorito ou tens outro?

Steve: Não, de modo algum é o meu coleccionável favorito. É tão difícil escolher um favorito. Penso que o item na minha colecção que mais significado tem para mim do ponto de vista sentimental é a E-11 Stormtrooper Blaster, montada a partir do zero, que o meu pai construiu. Não consegues substituir algo assim. A minha colecção inteira é o meu orgulho e alegria, por isso não consigo seleccionar apenas uma peça favorita.

Clone TV: Há alguma figura de acção ou coleccionável que sempre quiseste mas nunca conseguiste juntar à tua colecção? Qual seria a jóia da coroa da tua colecção?

Steve: Sempre quis um AT-AT quando era mais novo, essa era O item que eu queria, mas nunca tive porque perdi a minha oportunidade quando a versão “Power of the Force” saiu em 1997. Lancei-me à oportunidade de o ter quando a versão Endor saiu em 2006. Agora, não posso dizer que haja um item que tenho mesmo que ter! Há novos produtos a serem lançados a todo o momento, e digo sempre “Wow! Tenho mesmo que adicionar isto à minha colecção!” E nove vezes em dez, acabo mesmo por fazê-lo. Penso que o item que me tem escapado e que gostava mesmo de ter era o Clone Commander Cody 1:6 Scale figure da Sideshow Collectibles. Adorava ter essa figura.

Clone TV: Também estás envolvido noutros projectos, como o podcast “Boring Conversation Anyway”. O que nos podes dizer sobre esse podcast ou outros projectos em que estejas a trabalhar?

O Steve em outro dos seus vídeos.
Steve: O podcast é óptimo! Divirto-me sempre imenso a gravar com o Fly Guy do flyguy.net e com o Whit do dbsw.net, entre outros convidados que vamos tendo no programa! Tivemos recentemente a sorte de ter o Stephen Stanton, que interpreta o Governor Tarkin e o Moralo Eval na série “Star Wars: The Clone Wars”, no show há uns meses atrás e isso foi óptimo! Ele é uma pessoa muito talentosa! Também falámos recentemente com o James Burns e o Mark Newbold do jedinews.co.uk, o que foi muito bom para mim já que tenho vindo a trabalhar de perto com o Jedi News: eles publicitam os meus vídeos e fazemos ainda algumas colaborações, como reportagens escritas, artigos, acções de solidariedade e muitas outras coisas! A comunidade Star Wars abriu imensas janelas de oportunidade para mim e para outras pessoas e eu tenho sorte de ser uma parte de tudo isso.

Clone TV: Disseste recentemente na tua página do Facebook que deste os teus primeiros autógrafos no “Star Wars Fan Fun Day”. Tendo em conta que o teu canal do Youtube tem milhares de subscritores espalhados pelo mundo inteiro, como lidas com o facto de te estares a tornar numa celebridade entre fãs de Star Wars e coleccionadores?

Steve: Ahah! Não me considero uma celebridade, e é por isso que fiquei tão surpreendido quando fui abordado para tirar fotografias e dar autógrafos no “Star Wars Fan Fun Day”. Foi uma sensação muito boa, porque deu-me a possibilidade de interagir com uma grande variedade de diferentes fãs e coleccionadores. Sinto-me humilde pelo facto de tantas pessoas gostarem dos meus vídeos, mas não me considero por certo uma “celebridade”. Se tivesse que me definir, sou apenas um fã que tem a sorte de conhecer muita gente que partilha o meu amor por Star Wars e coleccionismo.

O Steve a mostrar que não há mal nenhum em gostar-se de Star Wars e ser-se sexy!

Clone TV: Gostarias de deixar algumas últimas palavras aos nossos leitores e, talvez, alguns conselhos para alguém que quer começar a coleccionar memorabília de Star Wars ou até começar o seu próprio videocast sobre o assunto?

Steve: Gostaria de vos agradecer por darem-me a oportunidade de responder a algumas excelentes perguntas! Diverti-me imenso a respondê-las, elas deram-me realmente algo em que pensar. No que diz respeito a conselhos para coleccionadores/videocasters a iniciar-se, diria apenas para se divertirem com o que fazem. Para jovens coleccionadores, diria para comprarem aquilo de que gostam. Não há uma estratégia. Limitem-se a ir às lojas da vossa zona ou navegar online e, se virem algo e gostarem, comprem! Não há uma maneira certa ou errada de coleccionar. Diria também para compararem preços e pesquisarem nas lojas antes de fazerem uma compra. Num hobby como este é normal ser-se enganado, por isso, tenham cuidado! Tenham a certeza que estão a conseguir o melhor negócio. No que diz respeito ao videocasting, diria a alguém que está a pensar em fazê-lo para se divertir com isso. Uma vez mais, não uma forma certa ou errada de se fazer, mas se querem parecer informados e conhecedores, façam a vossa pesquisa sobre o que vão falar. Garantam que têm uma boa câmara e luz decente para que os vossos espectadores possam ver e ouvir o que lhes estão a mostrar. Mas, sobretudo, divirtam-se! Se vocês tiram gozo do que estão a fazer, se isso vos faz feliz, então estão a fazê-lo bem!

Links de Interesse:
SithLord229 no Youtube, Facebook, Blogspot
Boring Conversation Anyway na InternetFacebook e no iTunes
Flyguy.net na Internet e no Facebook
DBSW na Internet
Jedi News na Internet e no Facebook

---
FOR THE ENGLISH VERSION OF THIS INTERVIEW, PLEASE FOLLOW THIS

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Fórum Republic Elite Squadron


O Republic Elite Squadron (RES) consiste num esquadrão de jogadores de jogos sobre Star Wars. Reunindo-se através de um fórum, este grupo de jogadores marca jogos em vários títulos relacionados com o universo Star Wars: Battlefront 2, Republic Commando, Jedi Academy, The Old Republic, entre outros. Além disso, há ainda espaço para falar de jogos singleplayer, como Knights of The Old Republic, Knights of The Old Republic 2: The Sith Lords, The Force Unleashed, etc.

E porque não só de jogos vive o fã de Star Wars, não fiquem surpreendidos se no fórum encontrarem ainda conversas sobre outros assuntos, quer seja sobre os filmes, a série "The Clone Wars" ou outros temas ligados a este universo.

Podem encontrar o fórum seguindo este link: res.yuku.com

A Força das Estrelas vai marcar presença na Game On


"É já no próximo dia 19 de Maio no Museu de Arte Popular em Belém que temos para ti uma extraordinária aventura no mundo dos videojogos.

Este dia promete ser muito divertido e inesquecível. E especialmente, se gostas do famoso jogo Star Wars é a oportunidade perfeita para garantir um dia de boa disposição.

Vai haver um torneio Star Wars e ainda podes jogar o Kinetic da Star Wars na XBOX.

Mas ainda há mais! Temos também um concurso de máscaras das personagens dos videojogos. Aproveita para seres o teu herói preferido! Só pelo fato de participares ganhas imediatamente um e, se fores um dos 3 primeiros habilitas-te a um prémio surpresa.

Vem jogar connosco! Ficamos à tua espera!"
Fonte: Site Game On

Pull&Bear com Star Wars Tees

Clique na imagem para a ampliar.

A conhecida marca de roupa pronto a vestir - a Pull & Bear - lançou recentemente uma linha de t-shirts com designs relacionados com Star Wars. Podem ver as t-shirts disponíveis na imagem em cima e, com mais pormenor, no site da loja, aqui! O preço de cada t-shirt é de 14.99€.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

[Crítica] STAR WARS: O Império Contra-Ataca


Autor: Donald F. Glut
Título original: Star Wars - The Empire Strikes Back
Ano: 3 BBY

"O 5º episódio Star Wars é considerado por muitos como o melhor filme da saga. Pessoalmente não me consigo decidir mas é óbvio que sempre olhei para este filme como um dos melhores dentro do género, e como tal, as expectativas em relação ao livro eram grandes.

- Um grande guerreiro? - A criatura abanou a cabeça, com o cabelo todo branco a descair-lhe em torno das orelhas pontiagudas. - As guerras não fazem grande ninguém.

Falando um pouco sobre as diferenças entre filme e livro, a verdade é que são poucas, e como tal quem tiver visto o filme não irá ler grandes cenas que não tenham aparecido. A diferença está um "bocadinho" em cada página, com o autor a dar mais profundidade a certos momentos e ligações. A relação entre Leia e Solo está muito melhor, mais compacta e credível, as acções de Vader são mais complexas e simultaneamente mais fáceis de se perceberem, mas é no treino entre Yoda e Luke que o livro ganha uma dimensão superior, tornando-se melhor do que o filme.

- Não e não! - atalhou Yoda, impaciente - Não vais tentar. Vais fazer. Fazer! Ou então nada. Não tens de tentar.

A história está excelente e nota-se que o autor teve a capacidade de não baixar o ritmo em demasia, criando uma narrativa que obriga o leitor a continuar a ler. Em relação às personagens, apenas posso dizer que estão todas melhores do que no filme. Com mais "tempo" para cada uma, temos uma visão melhorada de Vader, Luke, Yoda, Solo, entre outros. Esta profundidade, baixa obviamente o ritmo, mas nunca deixa de ser uma leitura compulsiva. (...)"

Uma vez mais, uma crítica da autoria de Luís Pinto.
A continuação pode ser lida no blog Ler y Criticar através deste link.

Teaser Entrevista Steve

Brevemente, no local do costume ...

"Darth Vader vs. Batman (ou como debater filosofia com a sua filha)"

O texto que vos deixamos em seguida é da autoria de Henrique Raposo e foi escrito para o seu blogue no Expresso.pt. De forma resumida, o autor aborda as questões do "mal e do bem" e as suas respectivas cruzadas em dois filmes que mostram duas vias distintas: Star Wars (com a história de Anakin) e Batman.


"A saga Batman de Christopher Nolan e a saga Star Wars são alimentadas pela mesma pergunta-base: até onde podemos ir na defesa do Bem? Qual é o limite do Bem? Ante esta pergunta com o seu quê de teológico, Bruce Wayne e Anakin Skywalker encontraram respostas antagónicas. Comecemos por aquele que deu a resposta errada e que, por isso, é o mais interessante: o anjo caído dos Jedi.

Anakin Skywalker vive angustiado com a presença do Bem, com a possível existência de uma salvação absoluta, com a possibilidade de salvar da própria morte aqueles que ama. Foi assim com a sua mãe. É assim com Padmé. E esta obsessão acaba por ser a chave da transformação. Este casulo obcecado com o Bem é a maternidade do medo e do Mal, Darth Vader. Anakin transforma-se em Vader, porque não encontra um ponto de equilíbrio na sua busca do Bem, porque se julga acima de uma necessidade moral: a colocação de limites ao nosso ego moral ("presunção e água benta..."). O Bem desejado é tão absoluto, que Anakin não admite negociações com a realidade e com os outros. Portanto, no meio da fantasia e das naves, a saga Star Wars acaba por ser uma metáfora sobre a natureza do Mal, sobre a raiz do Mal, que, como já vimos, não está no sítio óbvio. Estou certo que Todorov gostou do desenlace da saga mais popular do século XX.

Se Star Wars é uma aula sobre a crença, o Batman de Nolan é uma palestra sobre cepticismo. Ante a pergunta inicial, Bruce Wayne encontrou uma resposta diferente: sim, devem existir limites à busca do Bem. Ao contrário de Anakin Skywalker, Bruce Wayne não se deixa embriagar pelo Bem, não se deixa cegar pelo seu papel de guardião do Bem. Desta forma, O Cavaleiro das Trevas gira em torno dos limites que Wayne coloca a si próprio. E o Joker surge como o teste final a esses limites. O Mal absoluto - Joker - pode legitimar o poder absoluto daqueles que defendem o Bem? Não. Wayne recusa dar o salto de Anakin. O Batman aceita compromissos com a realidade. Aceita, inclusive, ser visto como o mau-da-fita, aceita não ser o herói, aceita não ter a glória que merece. Porque esse é o mal menor, e o mal menor é o melhor que se pode ter num mundo sem acesso ao Bem em absoluto. Santo Agostinho ia gostar muito de O Cavaleiro das Trevas."

Artigo Original: Link